A infodemia

A Infodemia que estamos vivendo traz a expectativa de uma maior adesão ao digital, colocando em risco o que restava dessa capacidade atencional.

Desde os racionalistas, supomos que a acumulação de informações e o conhecimento duramente conquistados, nos levariam a uma melhor compreensão e, portanto, ao controle das coisas. A suposição é que, se soubéssemos tudo o que houvesse para saber, chegaríamos às decisões perfeitas.

Então, o Google consagrou esse “ideal enciclopédico”, qual seja, todo o conhecimento num único repositório, acessível a qualquer humano, finalmente. Agora a informação – e talvez o conhecimento – não é mais uma restrição. Não haveria, portanto, desculpas para não sabermos o que fazer. Não seriam mais admissíveis ações erradas serem atribuídas a uma falta de conhecimento.

De fato, a restrição não é mais sobre o acesso ao conhecimento, mas sobre a nossa CAPACIDADE DE ATENÇÃO.

A Infodemia que estamos vivendo traz a expectativa de uma maior adesão ao digital, colocando em risco o que restava dessa capacidade atencional.

Você e eu continuamos expandindo nossas capacidades cognitivas para tentar dar conta da abundância de informações que leva à sobrecarga, distração e amnésia. O presente fica esquecido.

Além do mais, essa expansão sem fim está se tornando cada vez menos significativa e menos eficiente na expressão das nossas experiências diárias. Todo este conhecimento não está se transformando em sabedoria!

A restrição atencional seria resultado da melhor curadoria de interesses na ionosfera digital (quem vale a pena messsmo seguir no Instagram?). Ou das capacidades de manter o foco atencional, sem alt+tab entre três ou quatro fontes demandantes ao mesmo tempo? Ou da capacidade de categorização de relevância e preferência de conteúdos e tarefas? Ou – este o mais pungente-, da capacidade de estar realmente presente, com olhos e ouvidos inteiros, diante de qualquer interlocutor?

Restrição atencional para usar melhor o tempo, para tornar-se um humano melhor,  ou, simplesmente sentar e relaxar?

Confere algumas soluções que o mercado já está apresentando:

FOCI

https://fociai.com/ 

rastreia seus estados cognitivos através da respiração e melhora quatro tipos de foco: afastar as distrações visual-auditivas; controlar a procrastinação e manter o objetivo; manter a atenção prolongada; entrar em um foco profundo sem esforço. 100% financiado em 5 horas. O FOCI levantou US $ 1.000.000, com a ajuda de mais de 12.000 apoiadores!

foci

FOCUSBUD

https://www.potential-x.com/welcome/

Os FocusBuds da POTENCIAL X são fones de ouvido inteligentes que usam EEG Neurofeedback para ajudar você a se concentrar.

potencial x

SERENE

https://sereneapp.com/

Serene solicita que você defina uma meta por dia e depois divida seu dia em sessões.

screenshot-sereneapp.com-2020.05.19-15_44_20

 

POCKET

https://getpocket.com/

O Pocket é um famoso aplicativo que permite aos usuários salvarem os links, fotos e vídeos que vêem na Internet para ler depois. Com o tempo, a curadoria do que é mais importante se deter vai se apropriando.

pocket

 

FOCUSBUD

https://www.potential-x.com/welcome/

Os FocusBuds da POTENCIAL X são fones de ouvido inteligentes que usam EEG Neurofeedback para ajudar você a se concentrar

EInbA_5XsAECFHE

 

Receber Atualizações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não se inventa uma vacina

A nossa salvação é que existem pessoas que não pod...

Lifehackers e as narrativas

Consumidores de todas as idades estão em busca de novas narrativas para sua vida adulta. E o mercado, como sempre, está disp...

Mentor to Protégé

A virtude se descobre na prática do enfrentamento. E, em muitos momentos, a virtude é difícil de praticar. Manter vícios é semp...

A infodemia

Desde os racionalistas, supomos que a acumulação de informações e o conhecimento duramente conquistados, nos levariam a uma mel...

Receba os próximos posts no seu e-mail
Obrigado!